↑ Voltar para Artigos

* Avaliação Cinética e Cinemática do Movimento Humano

O movimento do corpo humano pode ser analisado de diversas formas. As formas mais comuns levam em consideração as estruturas anatômicas relacionadas ao movimento (Anatomia Funcional), sua característica (cinemática) e causa (cinética).

Quando nos referimos a Avaliação Cinemática, estamos na verdade analisando de que forma o movimento acontece, levando em consideração a velocidade, posição, tempo e aceleração, desconsiderando as forças que neles atuam. Neste tipo de análise, a Terminologia de Referência deve ser utilizada, pois padroniza os termos utilizados durante a descrição do movimento, destacando-se a posição anatômica, os termos direcionais e os planos anatômicos de referência.

Podemos ainda, de forma didática, dividir a Avaliação Cinemática em: Cinemática Linear e Cinemática Angular.

Cinemática Linear: realiza a análise do movimento (reta ou curva) em relação ao tempo. Este tipo de movimento pode ser retilíneo ou curvilíneo, no qual todos os pontos do corpo percorrem a mesma distância ao mesmo tempo.

Cinemática Angular: realiza a descrição do movimento angular, no qual o movimento acontece ao redor de um eixo e as diferentes regiões do corpo acabam não percorrendo a mesma distância.

Na Avaliação Cinética, a análise da causa do movimento é estudada, em outras palavras, as forças que atuam e conseqüentemente realizam o movimento. Como na anterior, teremos a Avaliação Cinética Linear e a Avaliação Cinética Angular.

As forças que atuam sobre o corpo humano podem ser classificadas em força gravitacional e força muscular e ligamentar. No estudo dessas forças, alguns conceitos e parâmetros devem ser observados:

Momento Linear: é o produto da massa pela velocidade, determinando a quantidade de movimento que determinado objeto possui;

Impulso: é o produto da força pelo tempo, o qual altera o momento linear;

Impacto: colisão entre dois objetos. A depender do comportamento dos objetos após o impacto, o classificamos em impacto elástico e plástico, sendo que o coeficiente de restituição que determinará se o impacto tende a ser plástico ou elástico.

Momento de Inércia: é o produto da massa pelo quadrado da distância. Calcula a resistência que o corpo oferece ao movimento angular.

Torque: Componente da força aplicada de forma perpendicular ao eixo de rotação de um objeto que o faz girar.

Torque Resultante: é a soma dos torques de cada uma das forças que compõem o sistema.

Equilíbrio Estático: ocorre quando a força resultante e o torque resultante forem iguais à zero.

Alavancas: são objetos rígidos utilizados com um ponto fixo para multiplicar a força mecânica aplicada em outro objeto, sendo que a força aplicada em pontos de extremidade da alavanca (objeto rígido) é proporcional à relação do comprimento do braço de alavanca medido entre o fulcro (ponto fixo) e o ponto da aplicação da força aplicada em cada extremidade da alavanca.

No corpo humano, os ossos seriam os objetos rígidos e os músculos responsáveis pela aplicação da força. Os métodos utilizados pela biomecânica para abordar as diversas formas de movimento são a cinemetria, dinamometria, antropometria e eletromiografia, os quais permitem que o movimento humano possa ser descrito e modelado matematicamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>