Condromalácia Patelar

Condromalácia Patelar

A Condromalacia Patelar nada mais é do que o amolecimento e deterioração da cartilagem articular da parte posterior da patela.

Mais o que seria cartilagem articular? 

vv

A cartilagem articular é um tipo de tecido conjuntivo rígido, mas com certa elasticidade, que ajuda na sustentação de determinadas estruturas. No caso da patela, recobre sua face posterior, auxiliando na distribuição de carga e diminuição do atrito entre as superfícies ósseas.
O desenvolvimento típico da Condromalacia consiste em uma fase de edema (inchaço), amolecimento com o surgimento de rachaduras na cartilagem e conseqüentemente a fragmentação desta.
O que causa a Condromalacia?
Sua causa é desconhecida, mas acredita-se que fatores anatômicos possam contribuir para o seu aparecimento, pois o alinhamento incorreto da patela pode ocasionar atrito entre as superfícies ósseas. Fatores histológicos e fisiológicos também foram citados na literatura.
Sintomas
A pessoa normalmente apresentará edema no joelho, crepitação (estalos) e dor durante a caminhada, corrida, subir e descer escadas.

Classificação

vv

condromalaciaEm 1961, Outerbridge classificou em quatro níveis (figura 01):
Grau I – amolecimento da cartilagem, entretanto, sem comprometer a sua estrutura;
Grau II – lesão até 50% da espessura da cartilagem;
Grau III – lesão maior que 50% da espessura da cartilagem;
Grau IV – lesão de toda cartilagem, com exposição do osso (subcondral);

Tratamento

Apesar de ser um processo degenerativo, a Condromalacia Patelar normalmente responde bem a fisioterapia. O tratamento fisioterapêutico dependerá da avaliação do paciente, entretanto, os exercícios de fortalecimento muscular deverão está presentes no planejamento do tratamento.
Recomendamos que estes exercícios sejam realizados em Cadeia Cinética Fechada (CCF) devido ao que chamamos de co-contração muscular, efeito que acaba diminuindo o cisalhamento articular, gerando assim estabilidade e protegendo as estruturas em recuperação.
O tratamento com exercícios em CCF deve ser prescrito e supervisionado por um Fisioterapeuta, pois alguns cuidados merecem atenção redobrada, como por exemplo amplitude dos movimento. Vamos exemplificar:
Quanto maior a flexão do joelho, maior a força de compressão exercida na superfície já desgastada da patela! Então deveríamos evitar graus elevados de flexão do joelho, correto? Não necessariamente!!!
Apesar da força de compressão ser maior durante os graus mais elevados de flexão, a superfície de contato ósseo também é maior, o que acaba diminuindo a quantidade de pressão por área, esse fator tem que ser levado em consideração durante a prescrição do tratamento!
Dúvidas? Sugestões? Entre em contato!

Dr Leonardo Fernandes – 71 98192-0140
Email: fisiocordis@fisiocordis.com.br